Postagens

Pedindo perdão

Imagem
Pergunta de um chileno: "Como posso pedir perdão para pessoas que ofendi e machuquei, e para animais que eu feri ou matei no passado? É melhor ser feito através de meditação mettā ou há alguma outra forma mais eficaz de fazer isso? É pelo menos possível obter perdão das pessoas e animais que morreram há muito tempo?
Than Ajahn: "Se eles já tiverem falecido, não é possível contatá-los. Nada mais pode ser feito. Então desenvolva o sentido de perdão na sua mente e tente não repetir o mesmo erro novamente.  Se você puder se desculpar e pedir perdão por aqueles que ainda estão vivos, faça isso. Por exemplo, você encontra a pessoa e diz, 'Me desculpe, eu gostaria de me retratar. O que posso fazer para você se sentir melhor? Posso lhe dar algum dinheiro? Posso fazer algo por você?'.  Isso é para mostrar remorso pelo o que você fez."
Dhamma in English, 23 de janeiro de 2018

Sobre o sofrimento e a felicidade

Certa vez o Buddha estava em Savathi, no parque de Anathapindika, Bosque de Jeta. Ali também estavam quatro monges recém ordenados que repousavam sob uma árvore na entrada do monastério. As flores daquela árvore haviam acabado de desabrochar, estavam belas e exalavam um doce aroma. Assim, eles começaram a se recordar de eventos passados, conversando uns com os outros: “De todas as coisas neste mundo, o que vocês acham que traz mais felicidade?”

1) O primeiro deles disse: “Quando a primavera chega, os grandes campos ficam repletos de flores e plantas, todas tão exuberantes que fazem as pessoas sorrir! Estar à vontade em meio a esses campos tão verdes e belos deve ser a maior felicidade”. 2) Um outro falou: “Estar com as pessoas mais queridas, bebendo juntos ou conversando, escutando música e dançando. Estar sempre cercado de amizades e afeto deve ser a maior felicidade”. 3) Outro ainda disse: “Ter muitas posses e recursos, poder conseguir tudo o que se deseja. Sair em carruagens, com …

Como mudar o mundo?

Imagem
Em um artigo publicado no portal UOL, Ajahn Mudito ensina como mudar o mundo de acordo com a visão budista. 
O que eu posso fazer para mudar o mundo? Melhore a si mesmo. 
Ao contrário do que muita gente pensa, não acho que faltem pessoas querendo fazer o bem, o que falta são pessoas capacitadas a fazê-lo. Entenda: todo mundo quer proteger o meio ambiente, mas ninguém quer abrir mão de conforto, praticidade ou prazer dos bens materiais. Todo mundo quer a paz entre os povos, mas ninguém quer abrir mão do prazer da vaidade em estar certo e ter razão. Todo mundo quer que as pessoas sejam melhores, mas ninguém quer se comportar corretamente. A chave de tudo isso não é boa intenção. Dentro da visão do Buddha, só ser bem-intencionado não é suficiente, é preciso desenvolver a capacidade de trazer essa boa intenção à vida. E quais seriam essas? Na verdade, são inúmeras, isto porque existem infinitas formas de ser uma boa pessoa, mas algumas muito comuns e básicas são: 

Bem-querer: essa quali…

Colocando mettā em prática

Imagem
Pergunta de uma pessoa da Malásia: Como enviar mettā para nosso cônjuge e filhos que possuem oscilações bruscas de humor e são temperamentais?
Than Ajahn Suchart: Mettā deve ser aplicado quando você estiver com eles. Quando você os ver, no lugar de deixá-los tristes, deve-se tentar deixá-los felizes, como presenteando-os com algo. comida, bebida ou presentes. Fazer as pessoas felizes é Mettā. Cuidando das pessoas, amando-as, sendo gentil com elas, isso tudo é Mettā. Você só pode fazer isso quando estiver com elas, não quando estiver sozinho. Quando você está sozinho, não é possível enviar mettā para elas porque não há um sistema de entrega de mettā, no qual você se senta aqui e então envia mettā para o seu cônjuge que está em outro lugar. É preciso estar com ele ou ela, então será possível dar mettā. Esteja com sua esposa(o), dê um beijo nela(e), diga "Oi, como você está? Te amo." Isto é mettā. 
Pergunta de uma pessoa de Singapura: O que eu deveria recitar para ter um melho…

Primeiro a generosidade

Imagem
Por Ṭhānissaro Bhikkhu

Março de 2003
Muitos anos atrás quando Ajaan Suwat estava conduzindo um retiro no IMS, fui seu intérprete. Após o segundo ou terceiro dia de retiro, ele se virou para mim e disse: "Eu percebo que, quando essas pessoas meditam, ficam terrivelmente sombrias". Você olhava para o outro lado da sala e todas as pessoas estavam sentadas de uma forma muito rigorosa, seus rostos tensos, os olhos fechados apertados. Era quase como se tivesse escrito Nirvana ou Nada nas suas testas. Ele atribui esta seriedade ao fato de que a maioria das pessoas aqui no Ocidente vêm à meditação budista sem qualquer preparação em outros ensinamentos budistas. Eles não tiveram nenhuma experiência em ser generosos em consonância com os ensinamentos do Buda sobre doação. Eles não tiveram nenhuma experiência em desenvolver a virtude de acordo com os preceitos budistas. Eles vêm aos ensinamentos do Buda sem testá-los na vida cotidiana, então não têm a sensação de confiança que precis…

felicidade do corpo x felicidade da mente

Imagem
Por Ajahn Suchart 
Para parar o renascimento, é preciso parar de usar seu corpo como forma de proporcionar felicidade. Para parar de usar o corpo, você deve conhecer uma nova maneira de ser feliz. Se você não quer usar o corpo como um meio para lhe trazer alegria, você deve meditar. Durante a meditação, quando sua mente fica calma, você pode ter felicidade sem usar o corpo. Quando puder dominar esta prática de meditação, você poderá ser feliz sem precisar ter um corpo. E depois que este corpo morre, você não precisa voltar e renascer novamente. Neste momento você ainda depende do seu corpo para lhe trazer felicidade. Você deve começar a aprender a meditar para poder parar de usar o corpo como meio de felicidade. Você usa a meditação para lhe trazer felicidade. É uma forma melhor de felicidade porque dura para sempre, fica com você. A felicidade que você recebe do corpo é apenas temporária. É por isso que você sempre vai querer paz novamente. Se você tem felicidade advinda da meditaçã…

Os quatro Fundamentos da Atenção Plena

Imagem
Fundamentos da Atenção Plena Por Ajaan Lee Dhammadharo
(Phra Suddhidhammaransi Gambhiramedhacariya)


Ajaan Lee Dhammadharo (1907 - 1961) foi um eminente monge da Tradição das Florestas da Tailândia. Discípulo de Ajahn Mun, Phra Lee tornou-se um grande divulgador da Tadição das Florestas para a sociedade Tailandesa de modo geral, e embora tenha encontrado resistência ao questionar as superstições que estavam misturadas ao Budismo, sua reputação é até hoje inabalada e seus ensinamento continuam tocando o coração de praticantes até mesmo no ocidente. 
Introdução

Este livro sobre os fundamentos da atenção plena está de certa forma baseado nas minhas próprias idéias e opiniões. Em alguns pontos ele pode não estar exatamente de acordo com os textos originais, porque o meu objetivo principal foi de chegar ao cerne da questão de tal forma que possa ser facilmente colocado em prática. Aqueles que se apegam com entusiasmo aos textos podem sentir que aquilo que escrevi está errado, mas, quanto a mim…